"O CORAÇÃO ALEGRE É BOM REMÉDIO, MAS O ESPÍRITO ABATIDO FAZ SECAR OS OSSOS. Pv:17.22;

sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

TROQUE O SAL PELAS ERVAS NATURAIS


Foto: Tetra Images/CorbisFoto: Tetra Images/CorbisUsado para reforçar e potencializar o sabor dos alimentos, o sal de cozinha pode e deve ser parcialmente substituído por ervas e temperos que também realçam o sabor e evitam os males causados pelo excesso de sódio. Substância essencial para o nosso organismo, se ingerido acima do necessário, o sal pode desenvolver, entre outras, doenças cardiovasculares, renais e hipertensão arterial que, segundo pesquisa Vigitel 2012, atinge 24,3% dos brasileiros, e 50% dos acima de 54 anos.
O brasileiro consome mais que o dobro de sódio recomendando pelaOrganização Mundial de Saúde(OMS), que é cinco gramas diárias. No Brasil, em média, são ingeridos 12 gramas por dia, segundo a Pesquisa do Orçamento Familiar/IBGE. “Particularmente no Brasil, observa-se que a população utiliza sal e temperos à base de sal em excesso, tanto na preparação, quanto no consumo dos alimentos, e vem consumindo cada vez mais alimentos industrializados.”, alerta a nutricionista da Coordenação-Geral de Alimentação e Nutrição do Ministério da Saúde, Roberta Rehem de Azevedo.
Para reverter esses valores alarmantes, o Ministério da Saúde fechou acordo com a Associação Brasileira da Indústria de Alimentos (ABIA) para redução de até 68% do teor do sódio nos alimentos industrializados. O compromisso é diminuir esse ingrediente em 16 grupos de alimentos, entre laticínios, embutidos e refeições prontas. A meta é retirar 28 mil toneladas de sódio do mercado até 2020.
Uma forma de reduzir o sódio e continuar comendo bem é usar e abusar dos temperos e ervas naturais para substituir o sal. “A vantagem é a redução da ingestão de sódio e, na questão do sabor, recuperar e até redescobrir o sabor próprio dos alimentos, visto que o excesso de sal mascara outros sabores”, nos explica a nutricionista Roberta.
Às vezes a redução do sal pode ser percebida pela pessoa, mas o paladar irá se adaptar gradualmente a essa diminuição, segundo a especialista. “Evite a utilização de temperos prontos e caldos concentrados, eles são ricos em sódio. Utilize mais ervas desidratadas, temperos naturais, pimenta e sucos de frutas para temperar os alimentos”, sugere Roberta Rehem. Além disso, não é recomendado usar saleiro à mesa nem acrescentar sal depois que o alimento estiver pronto.
Chefe de cozinha e dono de restaurante em Brasília (DF), Daniel Vieira admite que o sal é importante para intensificar o sabor dos alimentos, mas que pode ser diminuído aumentando a quantidade de temperos, principalmente a pimenta. “Na devida quantidade, a pimenta potencializa o sabor na sua boca”, ressalta Daniel. Curta algumas dicas que Daniel deu ao Blog da Saúde para usar bem os temperos:
Alecrim – Cabe muito bem com frango. Como é muito forte e seu sabor se sobressai, ele harmoniza com vários tipos de carnes, como a de cordeiro. Também pode ser usado com abobrinha e berinjela.
Alho poró – Ele é bem suave. Combina bem com queijos e risotos.
Cominho – Pode ser utilizado em carnes vermelhas e carnes de caça (javali, jacaré) com sabores mais fortes e exóticos.
Coentro – Coentro pode ser usado com peixes de água salgada e moquecas.
Gengibre – Pode ser usado gengibre em muita comida, mas combina bem em molhos, peixes e frango.
Açafrão da terra – Muito usado na galinhada.
Manjerona – Carnes vermelhas, carne bovina e molhos a base de tomate.
Manjericão – Pizza, massas, carnes e saladas.
Pimentas – Tem o poder de ressaltar o sabor da comida, mas tem que tomar cuidado com a quantidade para não dominar todo o sabor no prato.
Salsinha – Pode ser utilizada em peixes e base de molhos.
Tomilho – Combina muito bem com legumes assados e também com molhos.

Lucas Pordeus Leon / Blog da Saúde

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.